Formação

Intimidade e Sexualidade na Doença Oncológica

Destinatários: Enfermeiros; Psicólogos; Nutricionistas; Terapeutas Ocupacionais; Professores que tenham trabalhado com a temática; Voluntários.

Ver todas as Acções

Horário

Não existem Acções Agendadas

Objetivos:

  • Reconhecer a importância do corpo físico como forma de expressão e de vivência de afetos;
  • Identificar os principais marcos históricos da evolução do conceito de corpo;
  • Compreender as ligações humanas existentes entre a intimidade física e psicológica;
  • Compreender o processo de oncogénese e fatores nele envolvidos;
  • Nomear os principais tipos de cancro com influência direta na vida íntima e sexual;

 

  • Compreender a sexualidade como parte integrante do constructo de Qualidade de Vida do ser humano;
  • Identificar os principais tratamentos utilizados no combate à doença oncológica e suas consequências na vivência da intimidade e sexualidade do doente oncológico;
  • Sensibilizar para os medos que acometem o doente oncológico na expressão íntima dos seus afetos, bem como os medos da  sua pessoa significativa;
  • Descrever os principais tratamentos de reabilitação sexual, nos doentes oncológicos do sexo masculino e do sexo feminino;
  • Reconhecer a importância da intervenção psicológica em oncosexologia, paralelamente aos outros tipos de intervenção;

 

  • Identificar e selecionar estratégias de intervenção psico-oncológica de promoção da intimidade e sexualidade em formato individual e  em casal;
  • Promover a criatividade na adaptação de estratégias funcionais positivas para o aumento da qualidade do relacionamento íntimo.

Conteúdos:

  • Corpo;
  • Evolução do conceito;
  • Psico-oncologia e intimidade humana;
  • QdV e sexualidade humana;
  • Oncogénese e principais tumores/tratamentos que afetam a intimidade e a sexualidade do doente oncológico;

 

  • Medos que efetam a vida íntima do doente oncológico e medos da pessoa significativa;
  • Principais tratamentos de reabilitação sexual;
  • No doente do sexo masculino;
  • Na doente do sexo feminino;
  • Intervenção psicológica em oncosexologia:
    • Individual;
    • Casal.

Formadora: Maria João Carneiro

Psicóloga, Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses.

Mestre em Psicologia Clínica e da Saúde pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto.

Pós-Graduada em Neuropsicologia Clínica. Pós-Graduada em Cuidados Continuados e Paliativos.

Formadora nas áreas da Saúde e Psico-Oncologia.

Experiência em intervenção neuropsicológica nomeadamente em estimulação cognitiva com crianças e jovens com deficiência e com população adulta/idosa.

Experiência no apoio psicológico a doentes e familiares de utentes com doença oncológica, de várias faixas etárias.