Formação

Intervenção Multidisciplinar - Trabalho de Equipa Colaborativo

Destinatários: Todos os profissionais que trabalham em equipa multidisciplinar.

Ver todas as Acções

Objetivos gerais

  • Dar a conhecer os diferentes modelos de trabalho em equipa;
  • Refletir sobre as suas vantagens e desvantagens;
  • Explorar de que forma cada modelo de trabalho em equipa influência o modelo de intervenção a aplicar;
  • Dotar os formandos de competências essenciais para trabalhar em equipa, mediante cada modelo usado na equipa a que pertence.

 

Objetivos específicos da formação

  • Identificar diferentes modelos de trabalho em equipa;
  • Identificar as principais competências que cada profissional deve possuir para trabalhar em equipa;
  • Identificar duas vantagens de cada modelo de trabalho em equipa;
  • Identificar duas desvantagens de cada modelo de trabalho em equipa;
  • Identificar os principais impactos que o modelo de trabalho em equipa tem na intervenção a aplicar.

 

Conteúdos

  • Trabalho em equipa
    • O que significa?
    • Competências necessárias para se trabalhar em equipa;
  • Modelos de trabalho em equipa
    • Modelo multidisciplinar;
      • Vantagens e desvantagens do modelo multidisciplinar;
    •  Modelo interdisciplinar;
      • Vantagens e desvantagens do modelo interdisciplinar;
    • Modelo transdisciplinar:
      • Vantagens e desvantagens do modelo transdisciplinar;
  • Contextos de intervenção onde se aplica cada modelo;
  • Trabalho colaborativo:
    • O que significa;
    • Que impacto tem na intervenção a realizar;
  • Discussão e caso prático.

Formadora: Susana Andreia Fernandes Gonçalves

Mestre em Terapia Ocupacional - especialidade Crianças e Jovens pela escola Superior de Tecnologias da Saúde do Porto.
Pós graduada em Integração Sensorial pela CESPU em parceria com 7senses e WPS/USC
Especialização em Avaliação e intervenção em Integração Sensorial pela WPS/USC

Leccionou várias formações na área da “Perturbação da integração sensorial no autismo”, “A integração sensorial e aprendizagem”, “ Desenvolvimento normal e sinais de alerta”, etc.

Com formação em “Aplicação do instrumento Observações clínicas”, “Avaliação transdisciplinar baseado no brincar/jogo”, “Intervenção com base na abordagem da Integração Sensorial no Autismo”, “Práticas recomendadas em Intervenção precoce”, entre outras.

Com experiência em intervenção em contexto escolar com crianças com necessidades educativas especiais, no âmbito da Intervenção precoce e em contexto de gabinete na abordagem da Integração Sensorial.