Formação

Comunicação na Doença Oncológica

Destinatários: Enfermeiros; Psicólogos; Nutricionistas; Terapeutas Ocupaconais; Professores que tenham trabalhado com a temática; Voluntários;

 

Ver todas as Acções

Objetivos:

  • Identificar os princípios que regem a comunicação humana;
  • Enumerar as principais características e constituintes da comunicação humana;
  • Sensibilizar para a importância da comunicação não-verbal;
  • Reconhecer as diferentes formas de comunicação não-verbal e influências no interlocutor;
  • Identificar as principais especificidades da comunicação na área da saúde;

 

  • Enunciar as principais dificuldades da comunicação na saúde sentidas pelos profissionais;
  • Identificar as principais necessidades comunicativas na doença oncológica, entre profissionais e com os doentes e familiares;
  • Reconhecer a comunicação com um direito do doente oncológico e seus familiares;
  • Identificar as principais barreiras à comunicação inerentes ao trabalho com o doente oncológico e familiares;
  • Sensibilizar para as especificidades da comunicação em cuidados paliativos;

 

  • Reconhecer o processo que envolve a conspiração do silêncio;
  • Nomear possíveis estratégias de intervenção na comunicação em oncologia;
  • Reconhecer a importância da existência de modelos para transmissão de más notícias de forma mais assertiva;
  • Promover a capacidade de comunicação de más notícias, de acordo com o modelo dos seis passos para dar más notícias;
  • Compreender a importância da Terapia da Dignidade;
  • Transcrever a terapia da dignidade para a comunicação em Psico- Oncologia.

Conteúdos:

  • Príncipios da Comunicação Humana;
  • Caraterísticas e constituintes da comunicação humana;
  • Comunicação não-verbal;
  • Comunicação em saúde;
  • Dificuldades na comunicação em saúde;
  • Componentes básicas;
  • Competências específicas;

 

  • Barreias da comunicação;
  • Comunicação em Cuidados Paliativos- especificidades;
  • Conspiração do silêncio;
  • Más noticias;
  • Terapia da dignidade.

Formadora: Maria João Carneiro

Psicóloga, Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses.

Mestre em Psicologia Clínica e da Saúde pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto.

Pós-Graduada em Neuropsicologia Clínica. Pós-Graduada em Cuidados Continuados e Paliativos.

Formadora nas áreas da Saúde e Psico-Oncologia.

Experiência em intervenção neuropsicológica nomeadamente em estimulação cognitiva com crianças e jovens com deficiência e com população adulta/idosa.

Experiência no apoio psicológico a doentes e familiares de utentes com doença oncológica, de várias faixas etárias.